Na contra mão do mundo

O Ministério das Sensibilidades da Alma aconselha não fazer a leitura dessa coletânea se:

- preferir a ignorância dos sentidos,
- comungar com as mesmices do mundo,
- validar realidades artificiais,
- só enxergar regras e cercas no caminho,
- amordaçar o coração,
- esquecer a canção da sua alma.

Para viver a inesquecível experiência de lavar a alma, ignore a advertência anterior e mergulhe nas águas de Clara Baccarin! A escritora tem o dom da ousadia e desapego. Dessa costura afim, surgem poemas talhados na agudeza de sua alma livre e desconstrutora. Na contra mão do mundo, forja seus poemas no veio de suas verdades, sem esconder suas fragilidades e brandir sua força poética. A mulher oposição, persistência, feminina, ignora os rótulos do mundo e bate suas asas, ventando pra longe as hipocrisias.
Sua poesia traz elementos do cotidiano que, no seu exercício poético, fazem florescer a Clara menina, a mulher sensual e a libertária dos padrões que aprisionam a espontaneidade. Aponta, desnuda, as perdas e ganhos da vida. Vive à flor da pele, se guia pela intuição e o amor está em tudo que realiza como um clarão. É uma mulher com olhos de lanterna, faísca atrevida, que não tem medo da noite, porque aprendeu a acender o dia, onde o claridade não se faz. Ela desbanca as certezas, segue na leveza, porque aprendeu que tudo é transitório e se transforma constantemente.
Seus versos são livres, tem uma sensibilidade particular, recheados de metáforas, antíteses, sinestesias e outros recursos estilísticos, que amparam seu talento. O talento de dizer o que sente, como sente, questionar as certezas do mundo, que escravizam a nossa sensibilidade e embotam nossos sentidos. E, principalmente, colocar o leitor em sintonia consigo mesmo. E, claro, tem lirismo, acidez, humor e uma profunda vontade de viver jorrando, como fonte ininterrupta.
Instigante é sua versatilidade escrita: ora concisa e profunda, na métrica dos seus Hacais delicados e contundentes. Ora, intensa trançando uma sensibilidade transgressora. Acredita e vive a simplicidade, resgatando a essência do que faz vibrar e voar o coração.
Clara nos convida a deixar a mente obscurecida, para conhecer seu olhar amplo e desprovido de clichês. Nas suas asas, seu coração segue baixinho, penetra os profundos, para que sua poesia seja vôo desregrado e eminente. Quem não sentirá corpo e alma tocados pela sua poesia, depois da alma lavada nas suas águas cristalinas? Seus versos têm, na sua magia, o dom de despertar a beleza que não percebemos imersos no cotidiano.
Aceite o convite da Clara e não deixe para manhã o que pode ser hoje. Penetre a   essência do seu universo e descubra:
Poesia
Corrente elétrica
Entre a minha alma
E o seu sorriso.

Prepare-se para imergir na poesia de Clara Baccarin: depois de seguir suas instruções, sua alma nunca mais será a mesma!

Texto de Samara Porto