Mundinho em branco e preto

Siga os roteiros. Tente viver como se o pensamento fosse um software que vem pronto do mercado, é só instalar e ser obediente às regras do jogo. Decore comportamentos, ensinamentos, aprenda na escola a arte de decorar, memorize para ganhar notas e depois descarte as informações que não mais servirem. Decore uma profissão, decore uma função para ganhar notas no fim do mês para poder pagar a decoração da casa, do corpo e da vida, que anda tão chata. Trabalhe, ocupe seu tempo inteiramente com algo que você não sente. Vista jeans e sutian, vista a camisa de uma instituição que joga no time oposto ao seu sentimento íntimo. Engula a tpm, o cansaço, a fraqueza emocional. Engula o tédio com muitos copos de café, e depois engula a insônia com algumas pílulas. Engula as mágoas com copos de cerveja. Engula o choro, a risada fora de hora, os gritos, a alma. Segure a onda, os gazes, as vontades, as opiniões. Guarde tudo num lugar que você nunca mais vai encontrar, a não ser que em algum momento exploda. Mascare as olheiras, os desajustes, os desequilíbrios. Arraste o corpo, esvazie a mente. Endureça o couro. Deixe pra depois o que não é urgente. Especialize-se em uma carreira promissora. Especialize-se em pagar as contas e a criar mais e mais contas para pagar. Especialize-se em tapar o sol com a peneira e a varrer verdades para debaixo do tapete. Especialize-se em não ser você mesmo. Mate a vida na falta de tempo e quando sobrar dinheiro, gaste-o desenfreadamente tentando comprar a vida de volta. Faça da vida uma puta de luxo, seja um cafetão eficiente. Faça vista grossa para as dores e as necessidades do mundo. Afinal vender a vida para pagar as contas já consome todo seu tempo e energia. Esqueça-se de sonhar e depois se esqueça como se sonha porque não é bom preservar as infantilidades, de nada servem. Siga os passos marcados, siga os atalhos, siga os roteiros. E seja bem vindo ao seu mundinho em branco e preto!