Quem foi que inventou o pecado?

Demonstrar sentimentos é fraqueza, não demonstrar é frieza, falar o que se pensa é rebeldia, não falar é submissão, querer mais da vida é ousadia, não querer nada é conformismo, opinar é gerar briga, calar é gerar briga, querer mudar é falta de persistência, nunca mudar é falta de inovação, contestar padrões é loucura, aceita-los sem contestar é burrice, se entregar é putaria, não fazer nada é frigidez, trabalhar muito é perda de vida, trabalhar pouco é perda de dinheiro, que dizem alguns, compra vida, amar a vida é alienação, não amá-la é condenação, correr contra o tempo é desperdício, não correr é procrastinação, amar uma causa é fanatismo, não amar nada é falta de opinião, querer ajuda é fragilidade, não querer é egoísmo, ser cético é perder o sentido, ser sonhador é estar perdido.

“Quem foi que inventou o pecado e esqueceu-se de inventar o perdão?”