Contemplar

Poupo a pele para os toques que sabem e querem achar vagalumes e põem pra descansar o peso do couro.

Guardo as falas sem nexo para não perder a irmandade com o silêncio.

Economizo os risos rasgados para que quando surjam venham sem vício, sejam verdade a se derramar.

Vou devagar no caminho, passo por passo, guardo energia porque sei que meu trajeto é nunca parar.

A contemplação é um não para o mundo querendo dizer sim para o que na vida vale a pena experiênciar.