Tirei o corpo fora mas o coração ficou atrasado. Dei um passo maior do que a velha alma. Empurrei minha cegueira atrofiada no precipício para ver se despertava voo. Quis atiçar a vida com vara curta, ela acordou e eu ainda tenho medo. Meus pés são rápidos para descalçar os sapatos, mas meus pensamentos demoram a perceber e a se deixarem esparramar na alegria da nudez. Vestida de felicidade ainda choro.