Folha em branco

Não posso estrear mais uma folha em branco
com tantos livros iniciados sobre a cama
tantas linhas soltas embaraçando meus passos
com tantas ideias órfãs
Vivo afogada nesses rascunhos amassados
Como poderia?
uma página novinha em folha
sem uma única palavra guia
para me tomar pelo braço
papel branquinho com cheiro de almaço
um caminho novo, sem o rastro
de um passado inacabado
de um amor deixado de lado
Não posso abrir mais um livro
ceder as tentações do início
de uma vida verdinha
de uma história bonita
que imagino
mas que ainda
não foi escrita