Queria ser um gato, na minha independência, andando por ai no meu profundo, e quando bate a carência, eu mio bem alto pra todo mundo me ouvir e então me esfrego nas primeiras pernas que eu ver, sem fazer tipo, pulo num abraço, invado um colo, ronrono quando recebo o que quero, peço mais, não desgrudo. Quero ser um gato, com o corpo dizendo o que espero, mostrando pra que cheguei tão perto, desarmando as pessoas pelo carinho genuíno. Queria amar como os felinos.