Te encontro e respiro

No meio do caminho havia um copo de cerveja
amparando mãos desconhecidas
a cinco minutos de se tornarem minhas. 
No meio do deserto caiu uma gota de chuva
nos meus lábios esquecidos.
No meio dos escombros, da poeira alta, 
seus olhos são lanternas, 
seu inesperado sorriso amolece o destino.
No meio do caos
- cego, triste, veloz, sem sentido, 
seu sotaque é um alívio. 
No meio do trânsito intenso do meu coração, 
você me resgatou de bicicleta. 
Tinha asas? 
Não vi, não abri os olhos. 
No meio do caminho impiedoso, 
te encontro e respiro.