Lobo-oráculo

E o mundo me perguntava:
- Para que esses olhos tão grandes?
E eu dizia:
- É para te decifrar melhor.
- E pra que esse nariz tão grande?
- É para te aspirar melhor.
- E para que essa boca tão grande?
- É para te devorar melhor.
- E para que essas mãos tão grandes?
- É para te tecer melhor. 
- E para que esse coração tão grande?
- É para te aconchegar melhor.
- E para que essa alma tão grande?
- É para te transbordar melhor.
E então, sem piedade, eu incorporava o mundo
e fundidos concebíamos poesia.