Há um horizonte na garrafa de vinho.
As taças navegam meu olhar mais perto
Do meu longe.
As pessoas reais aprenderam a fatiar
O céu e a terra.
Algumas camadas tem sacadas,
Outras janelas.
Paga mais caro
Quem tiver visão privilegiada do abstrato.
Homens de terno
Decidiram engarrafar horizontes
Em diferentes formatos e texturas.
E catalogaram as possibilidades
de voo.
Vende-se a vida para
Custosamente pagar as contas
E comprar de volta
Horizontes engarrafados
Recortes do abstrato
E voos supervisionados