Às vezes a gente morre por amor à vida

Às vezes a gente parte por excesso de amor

Às vezes a gente cria uma guerra por querer a paz maior

Às vezes a gente deixa a febre ferver nas veias para que surja a cura

Às vezes a gente muda o rumo da história para encontrar face a face uma versão de nós mesmo que sempre quisemos conhecer

Às vezes a gente parte para deixar que a doçura permaneça para sempre