Por Querer a Paz Acima de Tudo

Por querer a paz acima de tudo, eu construí um castelo sem janelas e sem portas e chamei isso de mundo.

Por querer a paz acima de tudo, eu pintei sorrisos coloridos em minhas córneas para enxergar apenas o bom das pessoas.

Por querer a paz acima de tudo, eu inventei um Deus pai, que segura eternamente a minha mão, e me faz aceitar mansa e cega todo o inaceitável.

Por querer a paz acima de tudo, eu costurei uma fantasia de princesa na minha pele.

Por querer a paz acima de tudo, eu desfiz o contrato com a morte, e desde então tudo permanece ao meu redor, mesmo em estado de putrefação.

Por querer a paz acima de tudo, eu criei um novo dicionário, nele essência significa aparência, felicidade significa aceitação e amor significa individualismo.

Por querer a paz acima de tudo, eu gravei um repertório de comportamentos aceitáveis para substituir o ritmo do meu coração.

Por querer a paz acima de tudo, eu sigo as pegadas já marcadas no caminho e não ouso mais olhar para os lados.

Eu me acovardei e chamei isso de bom senso.